Blog

Vamos entender o que acontece com os cabelos quando ele recebe uma química. Os fios do nosso cabelo são formados por cutículas, que são camadas que envolvem e protegem o fio, essas cutículas são formadas por células que se abrem para que a química possa penetrar e agir, fazendo assim a alteração dos fios.

Depois desse processo o certo seria que essas cutículas voltarem a se fechar, mais nem sempre isso acontece de maneira natural e fácil, e por isso muitas vezes o fio fica com as cutículas abertas, o que promove a perda da umidade natural. Isso faz com que o cabelo fique desgastado, armado, ressecado, frágil e sensibilizado. Bem ao contrário do que a gente deseja, que é um cabelo saudável, macio e brilhoso, por isso a importância de hidratar e reconstruir os fios, a hidratação vai repor a água e umidade e a reconstrução vai repor a queratina perdida.

Descoloração e Tinturas

Independentemente da tonalidade, todo cabelo que passar por processo de descoloração ou tintura precisa de cuidados especiais e contínuos para manter a estrutura dos fios fortes.

Isso porque as tinturas, assim como outras químicas como a escova progressiva, contêm algumas substâncias que podem danificar a cutícula dos fios, por exemplo os oxidantes presentes na água oxigenada e a amônia dos alisamentos.

Para evitar danos ao cabelo e prejudicar seu aspecto depois de tratamentos químicos e tinturas, veja algumas dicas para os cuidados diários com os fios.

Shampoo e condicionador específicos
A indústria cosmética evoluiu muito em relação a produtos para os cabelos. Por isso, opte por shampoos e condicionadores desenvolvidos especialmente para cabelos tingidos. Eles geralmente são formulados com substâncias antioxidantes e baixos índices de sulfatos, ajudando a prolongar a duração da cor.

Lave os cabelos com água morna

A água quente é inimiga não só da pele, mas também dos cabelos. A alta temperatura resseca o couro cabeludo e os fios, pois remove a oleosidade natural do cabelo. Mesmo quem sofre com excesso de oleosidade deve evitar a água quente, que estimula ainda mais a fabricação do óleo natural que protege os fios, causando um desequilíbrio.

Sempre que possível, lave e enxágue os cabelos com água morna, que ajuda a manter o brilho, a textura e a cor das madeixas.

Hidratação é fundamental
Nenhuma coloração vai durar muito se for aplicada em um cabelo danificado. As cutículas do cabelo devem se manter bem seladas para segurar melhor a pigmentação. Além disso, o próprio processo de tingimento pode abrir essas cutículas e deixar os fios com um aspecto ressecado.

Por isso, é muito importante realizar uma hidratação intensa alguns dias antes de tingir o cabelo, e seguir com a rotina pelo menos uma vez a cada 10 dias. Cabelos mais ressecados podem ser hidratados uma vez por semana.

A mesma recomendação vale para cabelos que passaram por outro tipo de modificação, como alisamentos, escovas químicas ou permanentes.

Proteja-se do sol

Além da pele, os fios sofrem alteração por causa da radiação solar. Não exponha os fios aos raios UV sem utilizar protetor solar próprio para os cabelos. Caso contrário, a tintura e a química vão oxidar mais rapidamente, além de acelerar o processo de ressecamento dos fios.

Evite piscinas
O cloro é um dos principais vilões do ressecamento e das alterações na coloração. Cabelos descoloridos e tons louros ficam esverdeados em contato com a substância, e só bons produtos de linha profissional poderão desfazer o estrago na cor e na textura. Os tons escuros também ficam avermelhados quando expostos ao cloro, e uma nova coloração terá de ser aplicada. Por isso, se for inevitável cair na piscina, use sempre touca impermeável e proteja seus fios.

Um processo por vez 

Após passar por qualquer processo químico, o couro cabeludo e os fios precisam de um descanso antes de um próximo procedimento. Por exemplo, se os fios foram platinados, siga todos os cuidados recomendados e espere um intervalo de ao menos um mês para realizar uma nova descoloração. O mesmo vale para quem tingiu ontem com uma cor escura e pretende fazer uma progressiva logo em seguida: o resultado será desastroso.

Dê um tempo para que seu cabelo se acostume com os produtos e se recupere antes de submetê-lo a novos tratamentos químicos.

Turbine seus cremes
Adicionar ampolas de vitaminas no creme hidratante de sua preferência ajuda a manter os cabelos mais saudáveis, macios, resistentes e, consequentemente, mais fortes para a próxima sessão de tintura. A Vitamina E, por exemplo, é um excelente antioxidante e ajuda a reforçar a fibra capilar. Já a ceramida é responsável por ativar a formação de novas células que compõem a estrutura capilar dos fios e a raiz do cabelo.

Cuidados com os Cabelos Pós Progressiva

Para recuperar o cabelo quimicamente tratado, hidratação nunca é demais. Mas, se a máscara utilizada tem queratina, é preciso usar com moderação, já que o excesso da substância endurece o fio. Produtos que prometem cauterização e nanoqueratinização capilar devem ser aplicados sob orientação de um profissional, pois somente ele sabe a quantidade certa e a hora de usar. Normalmente, os cosméticos vendidos diretamente ao consumidor são menos concentrados. Como a maioria das pessoas não sabe a dosagem correta, dessa forma evita-se um pouco os excessos.

É comum ouvir por aí que o shampoo sem sal ajuda a manter a escova progressiva por mais tempo. Porém, essa formulação não existe. Na verdade, todo shampoo tem sal. Mas alguns têm menos quantidade da substância na formulação. O fator mais importante a ser observado é o pH do produto.

As químicas da escova progressiva são alcalinas e desencadeiam alterações no pH natural do cabelo, que é ácido (variando de 4,5 a 5,5). O cosmético utilizado deve seguir esse padrão para manter as características naturais e saudáveis, pois a alcalinidade favorece a abertura das cutículas.

Como evitar que os fios com química fiquem quebradiços e opacos?

  • Após qualquer alteração química, os cabelos não serão os mesmos. Além de cuidados específicos no dia-a-dia, é necessário refazer a escova progressiva periodicamente para manter os resultados alcançados.
  • Utilizar produtos indicados pelo cabelereiro auxilia na manutenção dos fios  e do  tratamento. Outra maneira de deixar o cabelo sempre lindo, é a maneira com que se lava. O ideal é massagear a raiz, para manter a oleosidade natural e passar o condicionador a uns três dedos da raiz para baixo.
  • Use shampoo com pH neutro e sem corante. Outra opção são os shampoos infantis, quando o produto utilizado na escova tiver pequena quantidade de formol. Depois de fazer a escova progressiva, não é recomendado usar shampoo para cabelos danificados, ressecados, anti-frizz ou anti-resíduos de limpeza profunda, pois eles aceleram a retirada da química dos fios, fazendo com que a escova dure menos tempo nos cabelos.
  • Você pode usar também shampoos para cabelos tingidos, com química ou relaxamento, feitos para não retirar a pigmentação dos fios e mais nutritivos, prolongando o efeito da progressiva. Procure seguir a mesma linha de tratamento quando for escolher o condicionador.
  • Antes de secar os cabelos com secador, não esqueça de proteger os fios com um leave-in (sem enxágue) com proteção térmica: isso vai evitar que o produto da escova progressiva seja retirado.
  • Não durma com os cabelos molhados, isso modifica a estrutura dos fios. A situação ainda piora se dormir com os cabelos presos: como eles ficam mais elásticos por causa da progressiva, vão se quebrar com muita facilidade e ficar todos marcados. O ideal é secar corretamente antes de dormir.

Um dos principais cuidados pós-progressiva é manter os fios bem hidratados. Após fazer a escova progressiva, os fios são encapados por uma película protetora, e isso impede a absorção de outros produtos pela cutícula do cabelo. Trate os fios com queratina entre 10 e 15 dias antes de fazer a progressiva. Assim, o fio é impermeabilizado com a queratina, mantendo o cabelo hidratado.

Depois de um mês, os cabelos começam a perder a capa protetora da progressiva e a hidratação passa a fazer efeito outra vez.  Aplique semanalmente cremes que contenham ingredientes na composição como lanolina, aloe vera, proteínas da seda e ceramidas, que ajudam a manter a umidade e hidratação natural dos fios. Se não puder ir ao salão, faça a hidratação em casa mesmo. O importante é não deixar os cabelos desidratados.

Atenção especial com cabelos com alisamento.

Qual é o tempo ideal para fazert um novo alisamento?
É preciso ter cautela com relação ao intervalo entre um alisamento e outro para não danificar os fios e garantir que o tratamento pós-química tenha durabilidade. Pelo menos, três meses, pois assim pode se trabalhar sem precisar aplicar o produto sem querer onde já está alisado. Porém, dependendo de quanto enrolada é a raiz ou raízes muito crespas, as mulheres não conseguem aguentar muito mais que dois a três meses para o retoque. Já as onduladas, geralmente, conseguem esperar até seis meses.

Contraindicações.
Não existe nenhuma contraindicação específica para alisamentos, mas alguns deles não podem ser misturados. Por exemplo, quem alisa com guanidina não pode alisar com amônia e vice-versa. Cada alisante atua de uma forma diferente nos fios, reorganizando ou retirando moléculas. Se misturar, o risco dos fios quebrarem é muito grande. Cabelos com descoloração muito clara não conseguem alisar também, por serem mais sensíveis. O ideal é fazer o teste da mecha em todos os casos, pois saberemos como o cabelo vai responder ao alisamento, garantindo um resultado satisfatório.